Inauguração Exposição: “ANAMNESIS” de G.Bénard

ANAMNESIS é o nome da coleção de obras da Autoria de Gonzalo Bénard, que foi inaugurada na Galeria de Exposições da Fundação Lapa do Lobo no passado sábado dia 21 de maio de 2016.
Gonzalo Bénard é um multifacetado artista, sendo a pintura, a escrita e a fotografia algumas das áreas exploradas por este para se expressar através da arte.
Escritor publicado,(4 livros, sendo 3 deles sobre fotografia) a sua arte centra-se na sociologia, filosofia, antropologia, e espiritualidade.
Os rituais e os mitos de várias culturas, as questões ligadas à morte e à capacidade da mente, são temas trabalhados pelo Autor nas suas obras.
G.Bénard, solta a sua imaginação nas suas obras, mas não só, o artista é fortemente influenciado pelas suas experiências pessoais, das vivências e dos conhecimentos adquiridos nas suas viagens e retiros. Desde a Europa Ocidental, ao Tibete, Himalaias e África, onde viveu e aprendeu com mestres espirituais e filosóficos. Tem trabalhos publicados em várias revistas de arte e livros, e as suas obras constam de várias coleções de arte públicas e privadas, tais como Fundação de Serralves (Porto), ou a coleção de fotografia de arte contemporânea de Sir Elton John.
G.Bénard tem também vários trabalhos publicados em catálogos de outros artistas, salões internacionais, blogs de arte, incluindo os seus próprios.
G.Bénard trabalhou como coordenador editorial no CCB e a convite do Ministro da Cultura, coordenou o editorial da representação Portuguesa na Bienal de Veneza em 2001, trabalho que lhe valeu uma homenagem pública. Em 2008 G.Bénard esteve em coma e em morte cerebral durante 3 dias , morava então em Barcelona, foi depois deste processo que começou a recuperar as suas memórias, grande parte delas recuperadas graças à pintura e ao desenho. Já expôs em diversos países entre os quais ( Canadá, Chile, Portugal, Espanha, Inglaterra, França, EUA, Finlândia, etc).
Foi através de uma série de felizes coincidências e relações pessoais que G. Bénard chegou até A Fundação Lapa do Lobo. A Inauguração ocorreu perante cerca de 60 pessoas que não quiseram deixar de estar presentes e conhecerem pessoalmente este Artista de renome internacional.

Espetáculo “Poemas e Uma Guitarra” – Vitor de Sousa e Luisa Amaro

Foi a segunda vez que a Fundação Lapa do Lobo abriu as suas portas para receber o Espetáculo “Poemas e Uma Guitarra” de Vitor de Sousa e Luisa Amaro. A primeira vez que este espetáculo foi apresentado na FLL foi em novembro de 2015, e logo nessa altura ficou a promessa de um regresso em breve.
Desta vez o Auditório Maria José Cunha foi trocado pelo Pátio exterior da Fundação onde decorreu o espetáculo dado que a noite estava magnífica, este foi o cenário ideal para se ouvir guitarra portuguesa pela mão da grande interprete Luisa Amaro, que acompanhou Vitor de Sousa que declama poesia como poucos o sabem fazer.
Os poemas e autores escolhidos foram desde Mário Sá Carneiro,Bocage,Eugénio de Andrade, José Régio, Manuel Alegre, entre outros.
Vitor de Sousa foi sempre interagindo com Luisa Amaro e com o muito público presente, conseguindo uma relação perfeita entre palavras e notas resultando num magnifico momento de poesia e música.
No final foi de pé que o público agradeceu, com um caloroso aplauso.
Dr. Carlos Torres, agradeceu a ambos pelo excelente espetáculo, lançou um desafio para um encore e ficou uma vez mais o convite para um regresso.

V Encontro de Música de Câmara da FLL

No passado sábado dia 14 de maio, realizou-se no Centro Cultural de Carregal do Sal o V Encontro de Música de Câmara da Fundação Lapa do Lobo.
Presentes estiveram como vem sendo habitual ao longo destes 5 anos as 4 Bandas Filarmónicas apoiadas pela Fundação;
Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias, Sociedade Musical de Santo António de Carvalhal Redondo, Sociedade Filarmónica de Cabanas de Viriato e Sociedade Musical 2 de Fevereiro de Santar.
Cada uma destas 4 Bandas apresentou 3 Grupos que interpretaram peças que foram desde as partituras mais clássicas às mais ligeiras.
Estes encontros iniciaram precisamente há 5 anos por iniciativa da Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias, iniciativa esta que tem de ano para ano evoluído quer no que refere à organização, quer no que refere à qualidade das peças apresentadas.
Estes encontros servem principalmente para se enraizarem amizades e para que possa existir um momento comum de partilha de conhecimentos entre as 4 Bandas apoiadas pela FLL.
Foi assim perante um Centro Cultural praticamente lotado que o V Encontro se realizou.
Momento alto da noite, e que fechou o espetáculo, foi a interpretação do Hino Fundação Lapa do Lobo (Hino criado e oferecido a esta pela Sociedade Filarmónica de Cabanas de Viriato), que foi interpretado por elementos de todas as Bandas, sob orientação do Maestro Roberto Loureiro, da Banda Filarmónica de Santo António de Carvalhal Redondo.
Chegado o momento dos agradecimentos, o Dr. Carlos Torres atribuiu em uníssono o primeiro lugar às quatro bandas presentes, frisando uma vez mais que estes encontros têm uma vertente de salutar convívio e de salutar competição, referindo ainda que são as Bandas Filarmónicas as grandes escolas de música deste País, e que muito contribuem para o desenvolvimento pedagógico de tantas crianças e jovens.

(Fotos: Lino Dias).

6.º Aniversário do Atelier das Artes da FLL

No passado dia 14 de maio de 2016, o Atelier das Artes da Fundação Lapa do Lobo comemorou 6 anos de existência.
Pela mão da Professora Fernanda Fernandes que iniciou este projeto e lhe deu continuidade já passaram dezenas de crianças e jovens ao longo deste 6 anos.
Foi na sala do Atelier que se reuniram muitos desses jovens e os atuais alunos, pais, amigos e colaboradores e Administradores da Fundação Lapa do Lobo.Também o Grupo de alunos de guitarra clássica e a sua Professora Carla Loureiro, se associaram aos festejos e tocaram a música dos Parabéns.
O texto que se segue foi lido pela Beatriz Marques (aluna deste Atelier):

“O atelier iniciou a sua viagem há 6 anos e muitos de nós embarcámos nela desde essa altura, outros, porém, tiveram de desembarcar, mas hoje aqui todos juntos queremos dar uma palavra de agradecimento à família Batalha Torres, pela dedicação, contributo e pela oportunidade que nos proporcionaram. Todos concordamos que foi uma mais valia para a terra, para os jovens, etc. Neste espaço tivemos muitas aprendizagens, desenvolvemos o nosso espírito criatividade, além de que, muitos de nós, aqui descobrimos talentos que nos eram desconhecidos. Se há pessoas que marcam a nossa vida, que despertam algo especial em nós, que abrem os nossos olhos de modo irreversível e transformam a nossa maneira de ver o mundo Vós sois uma delas É um bem para nós podermos desenvolver os nossos dotes de arte e cultura, é vida, alegria e futuro para todos nós. Agradecemos profundamente à família Batalha Torres por tudo o que nos tem facultado e queremos continuar a contar convosco e contem connosco também, e tenham a certeza de que tudo o que aprendemos vamos levar por toda a nossa vida. Com toda a nossa admiração, respeito e carinho por Vós dizemos BEM HAJA.”

Concerto com Grupo Coral da Associação Cultural de Salreu

Foi a segunda vez que o Grupo Coral da Associação Cultural de Salreu atuou na Lapa do Lobo, na primeira vez o Grupo atuou em conjunto com o Coral Canto e Encanto de Canas de Senhorim na Associação Desportiva e Cultural Lapense.
Desta vez o concerto teve um cariz mais intimista e decorreu no Auditório Maria José Cunha da FLL.
Em palco além dos Coralistas, sob a batuta do Maestro Daniel de Sousa, esteve ao piano o teclista convidado Diogo Santos Silva.
As boas-vindas e apresentação do Grupo foram feitas pelo Dr. Carlos Torres, e de seguida deu-se inicio ao Concerto.
O reportório apresentado foi muito vasto indo desde os temas da música tradicional portuguesa, passando pelos temas imortalizados por Lopes Graça, até temas do musical Jesus Cristo Superstar.
No final foram feitos os agradecimentos e ficou a promessa de regressarem à Lapa do Lobo.

Apresentação do livro “PARALELO” de Catarina Fonseca

Catarina Fonseca, natural da Lapa do Lobo, apresentou o seu primeiro livro
intitulado “PARALELO” no Auditório Maria José Cunha da Fundação no passado dia 6 de maio.
A Autora, desde muito jovem que sempre nutriu um enorme gosto pela escrita, seja ela em verso ou em prosa. Foi aos 15 anos que decidiu que iria um dia escrever um livro, projeto esse que agora concretizou com o apoio da Fundação Lapa do Lobo que que refere à edição do mesmo.
“PARALELO” é um livro de memórias e de vivências que foram sendo escritas ao longo dos anos, e agora reunidas.
Catarina Fonseca, escreve de muitas formas diferentes, mediante o seu estado de espírito e a forma como a realidade lhe é apresentada.
Por vezes a escrita é mais acutilante e mordaz até, outras chega a ser mais cómica, dando -nos a conhecer uma Autora que é muito influenciada pela realidade que a rodeia, pela Natureza e pelas suas memórias.
Rui Fonte (Dr.) Coordenador e Dinamizador da Biblioteca da Fundação, fez a apresentação do livro, dando de seguida palavra à Autora que explicou o seu gosto pela escrita, a forma como escreve as suas influências e o resultado deste livro. Fez ainda os agradecimentos e respondeu a questões do público presente.
Público esse que encheu por completo o Auditório, muitos familiares e amigos da Catarina que não quiseram deixar de estar presentes neste dia tão especial.
A animação da apresentação do livro esteve a cargo de um grupo de amigos da Autora, ( Ana Lúcia Figueiredo, Liliana Garcia, Márcia Borges,Jorge Justo, Pedro Fonseca, Aldina Carvalho, Joana Fonseca, António Figueiredo, e as crianças: Inês, João Maria, Lucas e Beatriz) que dramatizaram os seus poemas, criando momentos de verdadeira partilha, e acabando por teatralizar os próprios textos da Autora.

O LUGAR ONDE A MÚSICA É MAGIA

“Eu senti uma inspiração forte… Fez-me pensar que estava a correr num campo livre.”; “Eu senti emoção, uma emoção boa no coração.”; “Tinha a ver com a vida, porque ele disse life e friends.”; “Eu senti adrenalina. Parece que nos sentimos vivos!”; “Foi como se conhecesse a música há muito tempo.”; “A música fez-me sentir embalação….”; “Uma das músicas era de amor, percebi logo!”; “Senti-me nas nuvens.”; “Parecia que, com a música calma, estávamos a sonhar.”; “Senti que estava dentro da música.”; “Senti paz.”; “Senti espanto.”; “Senti-me feliz.”.

Estes foram alguns dos comentários partilhados pelas crianças, no final do concerto QUARTO DO NOISERV, que decorreu nos dias 22, 23, 26, 27, 28 e 29 de abril, integrado na programação do Projeto Alcateia – Serviço Educativo da Fundação Lapa do Lobo.

David Santos, autor do projeto Noiserv, abriu a porta do quarto onde compõe as suas músicas e convidou a um percurso entre som e silêncio, sombra e luz, visível e invisível. O cantor multi-instrumentista partilhou o seu universo sonoro num concerto lúdico e intimista, pensado para pequenos espectadores. Entre os mais estranhos instrumentos musicais, os mais curiosos objetos sonoros e os mais que muitos loops, Noiserv contou histórias com títulos compridos e enredos poéticos. Verdadeiras canções que brilharam no escuro!

Para além de promover o contacto com a música e com o músico, este concerto breve proporcionou experiências de contemplação estética e artística, sensibilizando para a importância do olhar e do escutar na fruição de propostas criativas.

No total, foram cerca de 900 os professores e alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico, pais e filhos e outros interessados que assistiram a este formato especial de concerto de Noiserv. Em cada uma das 16 apresentações, alguns deixaram-se embalar pela poesia e quase adormeceram, outros emocionaram-se até às lágrimas e todos se renderam ao encantamento da voz e das melodias, como se a música fosse magia. E houve até pedidos de encore, com palmas a marcar o ritmo e braços a balançar o ar!

Em maio, os concertos regressam ao Serviço Educativo da FLL, com outras sonoridades e para outros públicos.

Fotografias de Susana Neves.

 

 

 

 

 

 

 

Palestra e Inauguração da Exposição “RECONSTRUIR”

Na passada sexta feira, dia 15 de abril, realizou-se no Auditório Maria José Cunha da Fundação Lapa do Lobo a palestra que antecedeu a inauguração da Exposição “Reconstruir” exposição de fotografia alusiva à recuperação da Casa do Passal de Aristides de Sousa Mendes.
A palestra começou pelas boas vindas dadas pela Dra. Mariana Torres – Curadora Cultural da Fundação, e de seguida foi constituído o painel de Oradores constituído pelos 3 elementos responsáveis pela Exposição: Dra. Paula Teles, Professora Josefa Reis e Sr. Rui Rodrigues, presente também neste painel esteve Dr. Luís Fidalgo (Fundação Aristides de Sousa Mendes).
Esta palestra contou com a presença de cerca de meia centena de pessoas no público, entre estes muitos entusiastas da causa de Aristides.
Durante esta apresentação foi possível ao público presente ficar a conhecer melhor a vida e obra de Aristides e os seus feitos que fizeram dele um Herói embora ainda pouco conhecido e reconhecido.
Foi também dado a conhecer o trabalho dos três Autores deste projeto e desta exposição e a forma como ao longo de um ano fotografaram a casa e a evolução das obras de recuperação.
Da parte do Dr. Luís Fidalgo foi dado a conhecer o ponto de situação no que refere ao andamento do projeto de requalificação e ainda o que futuramente se pensa fazer em relação ao espólio deixado por Aristides de Sousa Mendes.
O público presente esteve deveras interessado e participativo, e esta palestra tornou-se a dada altura uma agradável conversa entre Oradores e público presente, sendo possível a troca de ideias e de novas informações.
De seguida, todo o público foi convidado a visitar a exposição de fotografia propriamente dita, patente na Galeria de Exposições da Fundação, e aqui na presença dos seus Autores foi possível constatar a evolução das obras até ao seu resultado final, no que refere à qualificação exterior da casa.
A exposição ficará patente na Fundação Lapa do Lobo durante cerca de um mês.

Fotografias: Cortesia Professora Josefa Reis.

 

Marchas Populares de Santo António

Inscrições:

-Encontram-se abertas as inscrições para Marchantes da Marcha Popular de Santo António, que irá realizar-se no dia 11 de Junho de 2016. Inscrições dos 5 aos 95 anos!

Estão também abertas inscrições para Grupo de Cantares que acompanhará a Marcha. As inscrições dos candidatos serão analisadas pela Professora de Iniciação Musical da FLL.

Assim, os interessados em fazerem parte, devem fazer a sua inscrição na Fundação Lapa do Lobo entre os dias 18 e 30 de abril.

8632145_8cGcn

Espetáculo musical com o Grupo “Tranglomango”

No passado dia 9 de abril, o Auditório Maria José Cunha da Fundação Lapa do Lobo, encheu-se para um espetáculo musical com o Grupo Tranglomango. Este grupo, com a formação instrumental clássica do rock à qual se junta um acordeão, deixou-se influenciar pela música tradicional portuguesa, dando-lhe uma nova roupagem e interpretação. Temas como S. Gonçalo de Amarante e a Macela entre muitos outros e que todos conhecemos da música tradicional Portuguesa, são tocados de forma original e inovadora de cariz folk/rock.
O Grupo é composto por: Catarina Almeida (voz, trompete e guitarra), Ricardo Augusto (voz e acordeão), Ana Bento (voz e baixo), Bruno Pinto (guitarra), Miguel Rodrigues (bateria).
Foi com grande entusiasmo que o público recebeu esta proposta invulgar.
Este espetáculo foi transmitido via internet pela Rádio Clube do Dão para todo o mundo.