O SEGREDO É RESPIRAR

No sábado passado, dia 30 de janeiro, a palavra mais ouvida no Auditório Maria José Cunha, na Fundação Lapa do Lobo (FLL), foi RESPIRAR. Ao longo do dia, foram desenvolvidas três atividades, integradas na programação do Projeto Alcateia – Serviço Educativo da FLL, para públicos diferenciados, todas focadas no desenvolvimento pessoal.
Durante a manhã, a facilitadora Andreia Saraiva convidou pais e filhos (com idades entre os 4 e os 6 anos) a experimentarem algumas técnicas e exercícios de meditação. Ao início da tarde, lançou o mesmo desafio a crianças/jovens com idades entre os 7 e os 14 anos. Foram poucos os pais que quiseram participar nesta experiência com os filhos, mas, em contrapartida, a lotação da sessão para crianças/jovens esgotou, com 16 participantes.
Como meditar? Respiração, concentração e observação: três exercícios essenciais na técnica de relaxamento que é a meditação. Sentir o ar no nosso corpo, sentir o silêncio no nosso pensamento e sentir a calma nas nossas emoções. O desenvolvimento destas competências exige regularidade e disciplina na prática de meditar. Estas ações pretenderam sensibilizar pais, filhos e crianças/jovens para os benefícios desta prática na capacidade de concentração e observação, na consciência de comportamentos, na gestão emocional e na promoção do bem-estar.
O resto do dia foi dedicado a “Comunicar com os diferentes centros de inteligência”, um workshop sobre Comunicação, orientado por Paula Pranto e dirigido a agentes educativos (pais, educadores, professores e outros interessados). Os 19 participantes formaram um grupo heterogéneo, com formações tão diversificadas como professores, bancários, administrativos ou psicólogos, assim como com geografias distintas, desde Carregal do Sal a Nelas, Canas de Senhorim, Fiais da Telha, Casal Sancho, Caramulo ou Fornos de Algodres. Todos, no entanto, revelaram grande interesse e entusiasmo em relação à temática.
Trabalhar e comunicar com os diferentes tipos de inteligência – física, mental e emocional, em contexto educativo, foi o principal objetivo deste workshop. Numa tentativa de apoio ao papel dos educadores no processo de aprendizagem, quer em ambiente formal, quer em ambiente não formal, pretendeu-se dar a conhecer novos instrumentos teórico-pedagógicos. E, assim, intervir no desenvolvimento comportamental como potenciador de uma ação educacional e parental mais consciente, criativa e positiva.

 

Apresentação do livro “DIZERES”

O serão do passado dia 23 de janeiro, foi sem dúvida mais um momento muito
especial dos muitos que já se viveram no Auditório Maria José Cunha da Fundação Lapa do Lobo.
“Dizeres” foi o 3.º livro de António Pinto Fernandes Pêga, médico e amigo de longa data da Família Cunha Torres e desde a 1.ª hora desta Fundação.
Foi perante uma plateia com muitos amigos, familiares, Autarcas, e até o Amigo de longa data D. Ilídio Leandro – Digníssimo Bispo de Viseu, que o serão se iniciou.
“Dizeres” é um livro muito especial e peculiar, como o Dr. Carlos Torres disse na apresentação que fez do mesmo, “Dizeres” é um livro para ir lendo devagar, o livro ideal para ter na mesinha de cabeceira, para no final de um dia, ir procurar aquele dizer, aquela frase, proverbio ou chalaça que se pode adaptar ao dia que se passou.
“Dizeres” é o resultado de muitos anos de recolha de frases soltas ouvidas em diferentes contextos, provérbios, chalaças e outras que durante muitos anos o Dr. António Pêga foi religiosamente recolhendo nas suas agendas de bolso.
Foi o resultado desses “Dizeres” que se transformou neste livro tão curioso.
Uma vez mais o Dr. Pêga – Sócio Fundador da Associação Canto e Encanto – Canas de Senhorim, ofereceu os direitos da venda do livro a esta, à semelhança do que aconteceu com os 2 livros anteriormente publicados.
Dra. Helena Catarina Direito – Presidente do Canto Encanto e convidada também para a Mesa de Honra da apresentação do livro, enalteceu e agradeceu uma vez mais este gesto.
Foi Mestre de Cerimónias da noite o Sr. António Manuel Figueiredo, que uma vez mais desempenhou de forma irrepreensível esta função.
Durante o serão foram interpretados 3 temas pelo Grupo Coral Canto e Encanto – pela mão do Maestro Cristóvão Ramalho.
E lido pelo Dr. Rui Fonte um poema que o Autor bastante aprecia e que costumava ler aos seus filhos e que até emoldurou para colocar no quarto destes quando eram jovens adolescentes – “Oração de Um Pai” do General americano Douglas MacArthur.
E no final a surpresa para o Autor, fados de Coimbra que deixaram toda a plateia bastante emocionada, e foi com grande alegria que o Dr. Pêga, recordou a vida académica passada na cidade dos estudantes.
A noite fechou com a Balada de Coimbra, acompanhada por todos os presentes.
Seguiu-se a sessão de autógrafos e o habitual “Dão de Honra”.

(fotos Sr. Lino Dias).

ESPERANTO NA FUNDAÇÃO LAPA DO LOBO

A Fundação Lapa do Lobo tem ao dispor dos seus visitantes para consulta presencial um espólio de mais de 70 livros em Esperanto.

O Esperanto
É a língua artificial mais falada no mundo. Foi uma ideia de Ludwik Lejzer Zamenhof, médico judeu. Zamenhof vivia em Białystok (Polónia, na época Império Russo), onde moravam muitos povos e se falavam muitas línguas, o que dificultava a compreensão, mesmo nas mais quotidianas situações. Esse facto motivou-o a criar uma língua auxiliar neutra, a fim de solucionar o problema. O médico publicou a versão inicial do idioma em 1887 com a intenção de criar uma língua de mais fácil aprendizagem e que servisse como língua franca internacional para toda a população mundial. O “Unua Libro”, escrito em russo, continha as 16 regras gramaticais, a pronúncia, alguns exercícios e um pequeno vocabulário. Logo depois, mais edições do “Unua Libro” foram lançadas em alemão, polaco e francês. O número de falantes cresceu rapidamente nas primeiras décadas, primordialmente no Império Russo e na Europa Oriental, depois na Europa Ocidental, nas Américas, na China e no Japão.
Atualmente, calcula-se que cerca de 2 milhões de pessoas falam Esperanto, em 115 países.

O espólio de livros em Esperanto foi doado à Fundação Lapa do Lobo pelos familiares de Albertino dos Santos Matias, que entre 1977 e 1985 foi Presidente da Associação Portuguesa de Esperanto.

Albertino dos Santos Matias
Nasceu em 05 de Março de 1910, em Manaus (Brasil). Fez a Instrução Primária na Lapa do Lobo (Canas de Senhorim, Nelas), de onde era originária a sua família. Frequentou o Liceu e a Faculdade de Direito em Coimbra, tendo-se licenciado em Julho de 1932. Durante os seus estudos universitários, pertenceu a tertúlia literária conimbricense, colaborou numa revista de cinema da época e foi guarda-redes do grupo de futebol da Associação Académica de Coimbra.
Depois de se ter casado em janeiro de 1935 em Santa Comba (Vila Nova de Foz Côa), de onde era originária a família de sua mulher, fixou residência na Mêda, onde exerceu o notariado e a advocacia. Exerceu o cargo de Presidente da Câmara Municipal da Mêda de 1937 a 1941. Ficou aprovado no concurso, aberto em Agosto de 1943, de admissão ao Quadro Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros, onde ingressou como Adido de Embaixada em fevereiro de 1945. Como diplomata ocupou posteriormente os seguintes cargos : 1946 – 53 Cônsul de Portugal em Durban (África do Sul); 1954 – 56 Encarregado de Negócios na Embaixada de Portugal em Tóquio; 1956 – 58 Encarregado de Negócios na Embaixada de Portugal em Banguecoque; 1960 – 61 Encarregado de Negócios na Embaixada de Portugal em Dublin; 1962 – 65 Encarregado de Negócios na Embaixada de Portugal em Quito; 1967 – 73 Embaixador de Portugal em Karachi (e depois em Islamabad); 1973 – 75 Embaixador de Portugal em Atenas; 1975. Regressou definitivamente ao Ministério dos Negócios Estrangeiros.
Faleceu a 10 de Março de 1992.

É autor dos livros “China – de Confúcio a Mao Tsé-Tung”, editado pelas Publicações Europa-América, em 1967; “Desarmamento”, com edição de autor em 1970 e “A violência do mundo moderno”, editado pela Bertrand, em 1978. Poderá também consultar e requisitar estes livros na Biblioteca da Fundação Lapa do Lobo.

AMORES DE FAMÍLIA | Oficina de Escrita Criativa com Carla Maia de Almeida

Ioga, segredos, caixinhas de música, lobos e outros animais, bússolas, a noite e o dia de Magritte, memórias, monstros a precisar de amigos e… família. E ainda há mais! Assim começou a maratona de oficinas de escrita criativa, para alunos dos 3º e 4º anos do Ensino Básico dos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim, com a escritora e jornalista Carla Maia de Almeida.
Uma atividade programada pelo Projeto Alcateia – Serviço Educativo da FLL, com o objetivo de estimular a participação no 1º Concurso de Microcontos Palavrescrita, promovido pelo Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família da Câmara Municipal de Nelas.
Amanhã, continuamos. E depois também.

 

Voz e Piano – Concerto de Jazz

Decorreu no passado dia 16 de Janeiro o Concerto de jazz “VOZ E PIANO” pelo duo Michael Kotzian (piano) e Cláudia Franco (voz).
Foi perante uma plateia com muitos amantes de jazz, e perante um Auditório cheio que durante cerca de uma hora se apreciou jazz no seu máximo esplendor.
Naquele que foi um magnífico serão, num ambiente intimista foram interpretados temas como.
– In The Summertime When I Met de George Gershwin/Michael Kotzian (arranjo)
-How Long Has This Been Going On de George Gershwin
-The Man I Love de George Gershwin
-But Not For Me de George Gershwin
-You’re The Top de Cole Porter
-Love For Sale de Cole Porter
-Night and Day de Cole Porter
-What Is This Thing Called Love de Cole Porter
Foram ainda interpretados temas originais do músico Michael Kotzian.
No final o duo recebeu um enorme aplauso do público o que valeu um encore.
Será por certo um momento a repetir.

Concerto de Natal da Fundação Lapa do Lobo

Como vem sendo hábito, no dia 19 de dezembro de 2015,realizou-se o tradicional Concerto de Natal da Fundação Lapa do Lobo. Este ano a Banda convidada foi a Sociedade Filarmónica de Cabanas de Viriato.
A cada ano é convidada uma Banda diferente das quatro apoiadas pela Fundação.
O Concerto realizou-se no Salão de festas da Associação Desportiva e Cultural Lapense, e contou com a presença da Administração da Fundação, e do Presidente e demais Membros da Sociedade Filarmónica de Cabanas.
Foram cerca de 80 pessoas que assistiram a este magnífico Concerto que dourou cerca de uma hora, e que contou com temas mais clássicos, finalizando com o Hino – Tributo à Fundação e com tema ligeiro característico de Natal : “A todos um Bom Natal”.
Como habitualmente também no final foi realizado um convívio com oferta de bolo rei e broínhas acompanhado pela jeropiga caseira.
A todos um Feliz Natal.

DEZEMBRO COM CINEMA PARA FAMÍLIAS

No passado dia 12 de dezembro, às 16h00, realizou-se, no Auditório Maria José Cunha, na Fundação Lapa do Lobo (FLL), uma sessão de cinema de animação, especialmente dedicada às famílias. Esta sessão, que decorre todos os anos, num dos primeiros sábados do mês de dezembro, é pensada pelo Cine Clube de Viseu em conjunto com o Projeto Alcateia – Serviço Educativo da FLL.
Este ano, a realizadora convidada foi Margarida Madeira, que, para além de filmes da sua autoria, selecionou algumas curtas de animação de outros realizadores portugueses, como a dupla Vasco Sá e David Doutel (que também já foram convidados da FLL), Laura Gonçalves, Pedro Lino e Luís da Matta Almeida.
Ao longo da sessão, com tem sido hábito, houve momentos de conversa informal entre a realizadora e o público.
Os principais objetivos destas sessões de cinema são promover a literacia fílmica, sensibilizar para o cinema e a linguagem audiovisual e dar a conhecer diferentes realizadores, recursos, processos e técnicas do cinema de animação.
E, porque o Serviço Educativo da FLL dedicou este quadrimestre à programação de cinema, Margarida Madeira, natural de Canas de Senhorim, regressa à FLL nas férias de Natal, para dinamizar uma oficina de cinema de animação para crianças com idades entre os seis e os 12 anos.

Audição Natal – Iniciação Musical e Grupo de Cordas da Fundação

Como já vem sendo hábito, realizou-se no passado dia 11 de dezembro a Audição de Natal do Grupo da Iniciação Musical e do Grupo de Cordas da Fundação.
A Audição teve lugar no Salão da Associação Desportiva e Cultural Lapense que se encheu por completo com muitos pais, avós, outros familiares e amigos das crianças e jovens que fazem parte destes grupos.
O grupo da Iniciação musical conduzido pela Professora Carla Loureiro, bem como o grupo das guitarras clássicas, e o grupo dos violinos conduzido pela Professora Irene Lopes, apresentaram durante cerca de 40 minutos uma belíssima apresentação com temas na sua maioria alusivos ao natal.
Foi ainda apresentada a peça teatral “Feliz natal Lobo Mau” que contou com a participação de todos os elementos de ambos os grupos.
Foi assim de uma forma muito agradável que todos os nossos alunos puderam apresentar aos presentes a evolução e aprendizagem dos conteúdos propostos para estas aulas.
Parabéns a todos, estiveram muito bem.