UMA SEMANA COM MARIONETAS, MÃES E MÃOS

DESCOBRIDORES
Entre os dias 23 e 26 de maio, o Projeto Alcateia – Serviço Educativo da Fundação Lapa do Lobo apresentou o espetáculo de teatro de marionetas “Descobridores”, da companhia Teatro e Marionetas de Mandrágora, ao qual assistiram mais de 500 alunos e professores do Ensino Pré-Escolar das IPSS e dos Agrupamentos de Escolas de Canas de Senhorim, Carregal do Sal e Nelas.
Numa tenda de retalhos azuis, que pode ser um iglô, o ventre materno, o mar, a terra ou um lugar secreto, aconteceram descobertas e encontros feitos de afetos e silêncios.
Chegaram pelo mar os descobridores. Recebidos pela mãe-ilha, viajaram pelo embalar dos abraços. Em cada terra nasce um menino, em cada terra nasce uma mãe. Em Portugal o gato brinca, no Brasil os pássaros voam e a mãe é grande, em África a mãe é chão, é terra, na Índia as mãos e os pés da mãe brilham e agitam-se de sons, em Timor a terra é um lugar imaginário que nos leva a jogar, na China os dragões saltam e a mãe tem mãos que dançam, tocam e embalam. “Descobridores” é uma viagem de sensações, num novo lugar cheio de esperanças e imagens, onde todos os dias são uma constante descoberta. Um espetáculo que é também Terra de cores, cheiros e sons, a explorar com os pais e com aqueles que nos embalam.
Com criação e interpretação de Filipa Mesquita, este espetáculo contou com música de Fernando Mota e Rui Rebelo e com cenário de Vânia Kosta. A partir desta proposta, procurou-se criar espaços sensoriais de afeto e de partilha, proporcionar experiências estéticas e artísticas significativas e estimular a sensibilidade e o olhar.

AQUI HÁ LOBO…
No dia 27 de maio, o espetáculo “Descobridores” foi apresentado especialmente para pais e filhos, avós e netos, tios e sobrinhos…, integrado no projeto “Aqui há Lobo…| Festa para a família”, este ano com um programa dedicado às marionetas, que rapidamente esgotou.
Antes do espetáculo, algumas famílias puderam visitar a instalação “Uma viagem feita por ti” e conhecer o universo plástico criado pela artista e artesã Vânia Kosta, outras participaram na oficina “Olhapins e Olharapos”, orientada por Filipa Mesquita, e construir uma marioneta de esponja de todas as cores, formas e feitios!
Com este dia dedicado ao público familiar, pretende-se promover o ser e o estar em família; proporcionar a partilha, a descoberta e a experimentação, através das artes e das expressões artísticas; estimular competências expressivas e criativas e celebrar a infância e a família.