Palestra – Referências menos conhecidas do universo queirosiano

No passado sábado dia 24 de Março muitos foram os amigos de longa data do Dr. César Fonseca Veloso ilustre Carregalense que marcaram presença no Auditório Maria José Cunha da Fundação Lapa do Lobo para uma interessante Palestra acerca da vida e obra de Eça de Queirós.

Nota Biográfica do Autor:
– Dr.º César Fonseca Veloso. Nome Literário: César da Fonseca Veloso / José Fernandes (pseudónimo) Natural do Concelho de Carregal do Sal (Travanca de S. Tomé) Nascido em Agosto de 1935, reside em Lisboa desde 1963.
Percurso Escolar: Ens.primário: Laceiras 1941/42; Travanca 1942/43 – Carregal do Sal 1943/45. Ens. Secundário: Colégio Nun´Alvares C.Sal : 1945/50. Magistério Primário de Viseu: 1951/53.
Ens. Superior: Fac. Direito Un. Coimbra 1960/63 – Fac. Direito Un. clássica Lisboa: 1964/65. Post Licenciatura: Especialização em ” maritime law”Univ. Southampton 1980.

Atividades de índole cultural:

Membro fundador e depois Presidente da Direção do Círculo Cultural de Carregal do Sal, associação fundada por iniciativa do Dr. Luís de Almeida Melo que dentro dela criou uma galeria de arte moderna, hoje exposta, com o seu nome, no Museu Soares de Albergaria daquela vila – 1960 a 1995 ;
Vice- Presidente da Direcao do Centro Cultural Eça de Queirós, (CCEQ) desde 2008 ;
Membro louvado da Confraria Queirosiana, desde 2014 ;
Ensaísta sobre temas literários, ligados sobretudo à obra de Eça de Queirós, ao desporto e ao nordeste brasileiro, lidos no Colóquio Luso – Brasileiro dos Olivais, organizado anualmente pelo CCEQ, e publicados designadamente na Revista desta última associação.
Autor da obra de ficção «Oitentações», de 2016.

Foi pela mão do amigo de infância Dr. Artur Saraiva, que se iniciou a palestra que focou 4 pontos da vida e obra de Eça e do universo queirosiano, a saber:

– Eça de Queirós em Família;

– Eça de Queiroz em Cuba;

– O desporto na vida e obra do escritor;

– Eça de Queirós, um agitador no Brasil.

A palestra que durou cerca de duas horas terminou como habitualmente com um Dão de Honra na pátio da Fundação, num momento de convívio entre todos os convidados.
(fotos Lino Dias)