UM MAPA DE CONTOS, CANTOS E ESTÓRIAS DE MUNDOS DISTANTES

Entre os dias 23 e 29 de outubro, o Projeto Alcateia – Serviço Educativo da Fundação Lapa do Lobo (FLL) apresentou “Mapa”, um espetáculo de teatro e música da autoria de Fernando Mota. “Mapa” é um projeto que engloba duas versões do mesmo espetáculo: Estórias de Mundos Distantes (para adultos) e Contos e Cantos (para a infância). A versão para adultos teve sessões para o público em geral e para os alunos do 12º ano do Ensino Secundário e a versão para a infância foi dirigida a todos os alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico dos agrupamentos de escolas de Canas de Senhorim, Carregal do Sal e Nelas. Ao longo de 12 apresentações, foram quase 1000 pessoas que assistiram a “Mapa”, no Centro Cultural de Carregal do Sal, numa cedência de espaço à FLL, por parte da Câmara Municipal.
A ideia do projeto nasceu da vontade de trabalhar a partir dos poemas das mulheres afegãs, os landay. Por isso, na génese deste espetáculo está a pesquisa de histórias de resistência e evasão em países e territórios em guerra, com especial enfoque nos universos feminino e infantil. Criado a partir de textos originais, poesia oral de mulheres afegãs, músicas e sonoridades de várias culturas de África e do Médio Oriente e outros materiais plásticos e audiovisuais, procura fazer uma reflexão sobre os conceitos de território e fronteira, de pertença e de liberdade. São histórias paralelas aos conflitos armados, é o outro lado, visto em micro e meta narrativas sugeridas ali em palco, num espetáculo multidisciplinar, que usa música, vídeo, texto dito e texto gravado. Olha para regiões como o Afeganistão, a Síria, o Sudão, a Nigéria, a Palestina ou tantos outros e procura ver como vivem as crianças e as mulheres, enquanto os homens fazem a guerra.
Os objetivos programáticos e educativos desta proposta foram: sensibilizar para a tomada de consciência do nosso lugar no mundo e da nossa relação com pessoas e lugares distantes, em situação de fragilidade social e humana; envolver as crianças e os jovens na reflexão e no debate em torno de temas pertinentes para o seu crescimento e amadurecimento; estimular competências expressivas, criativas e afetivas; promover a sensibilidade estética e artística; proporcionar a fruição de objetos artísticos de criação nacional.