DIÁLOGOS SOBRE EDUCAÇÕES, CRIANÇAS E POESIAS

No passado dia 4 de outubro, às 14h30, o Projeto Alcateia – Serviço Educativo da Fundação Lapa do Lobo (FLL) apresentou o Seminário “Diálogos no Teatro: Educações, Crianças e Poesias”, da autoria de Maisa Antunes, que acompanhou a programação do Serviço Educativo, nos últimos dois anos, no contexto do seu projeto de doutoramento.
Este Seminário, integrado no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, permitiu conhecer alguns dados e considerações a partir de muitos diálogos que Maisa Antunes foi estabelecendo com artistas, professores e alunos dos 4º, 5º e 6º anos dos Agrupamentos de Escolas de Canas de Senhorim, Carregal do Sal e Nelas, sobre arte, poesia e educação.
Para além da recolha de dados junto destes públicos da região abrangida pela intervenção da FLL, a investigadora entrevistou também crianças e adultos no contexto de “Sábados para a Infância”, da Escola da Noite, em Coimbra, assim como alunos e professores de escolas de Seia, Coimbra, Vila das Aves (Escola Básica da Ponte) e da zona da Bahia, no Brasil.
A partilha de alguns testemunhos de alunos permitiu identificar discursos semelhantes no que diz respeito, por exemplo, à relação com as linguagens artísticas, dentro e fora da escola: o contacto com as artes no interior da escola é associado à capacidade técnica, ao talento e à avaliação de desempenho; o contacto com as artes no exterior da escola (como é o caso do Serviço Educativo da FLL) é associado à liberdade de expressão, à partilha de ideias e opiniões e à satisfação pessoal. Na escola, as referências artísticas são sobretudo a literatura, por via da disciplina de Língua Portuguesa, e as artes plásticas, através da Educação Visual e Tecnológica. Fora da escola, os alunos reconhecem explicitamente uma maior diversidade no acesso às expressões artísticas.
Quando questionados sobre poesia, revelaram-se, muitos deles, verdadeiros poetas, falando de sentimentos, de histórias de vida de escritores, de segredos e de acontecimentos tão improváveis quanto surpreendentes. Em Portugal, alguém disse: “A poesia ensina-nos a viver um bocadinho tudo o que nos rodeia, e também nos ajuda a imaginar e a ser feliz” ou “na poesia, há uma vida inteira, pode ser a nossa ou não, mas acho que em alguns livros, em alguns textos, em algumas frases, em alguns versos, nós sentimo-nos dentro da personagem”; no Brasil, alguém disse: “a pessoa vai lendo, vai aprendendo, vai chorando, e também aprende as palavras que a gente fazia errado e vai fazer certo” ou “a poesia é uma coisa que eu acho que reconhece minha vida”.
No próximo ano, Maisa Antunes terminará o seu percurso de doutoranda, com a apresentação e defesa da tese final de doutoramento, que vai contribuir certamente para o enriquecimento da prática educativa, dentro e fora da escola, na sua relação com todas as formas de poesia, nas artes e na vida.

Inauguração Exposição: “Cadeiras, Mesas e Outras Coisas”

No passado sábado, 16 de setembro, a Galeria de Exposições da Fundação Lapa do Lobo, inaugurou a Exposição: “Cadeiras, Mesas e outras Coisas” de M. Dionizio. Foi perante uma Galeria lotada de familiares e muitos amigos do Autor, que a Dra. Mariana Torres – Curadora Cultural da Fundação, deu as boas vindas aos presentes, apresentando o Autor e contextualizando a Exposição. M.Dionizio, que tem raízes locais (Carregal do Sal), assinalou o facto desta ser a sua primeira exposição e de como é curioso que o tenha feito aqui, perto das suas raízes. Visivelmente satisfeito e emocionado, o Autor falou-nos um pouco do seu percurso, da sua paixão pela fotografia, e da opção/paixão por fotografar essencialmente mesas e cadeiras entre outros objetos que se cruzam no seu olhar e que ele imortaliza através da câmara do Iphone. Nota sobre o Autor: m. dionizio “Fotografa desde os 17 anos com uma minolta reflex do seu cunhado Óscar, a preto e branco, o ektachrome era bastante caro, na altura ainda estudante de engenharia. Gastou o primeiro ordenado numa pentax e conjunto de lentes. Estava em Angola, em pleno 25 de abril e antes da independência. Depois passou a utilizar a nikon f2 que seria a sua máquina até ao digital, formato a que aderiu tarde (em 1994 testou uma quicktake quando trabalhou com a apple sem grandes resultados, com resoluções de 640×480). Hoje é fanático do iphone 7plus que praticamente substituiu a sua leica. O trabalho tirou-lhe um pouco do olhar 35mm que tinha nos primeiros tempos, agora recuperado com a disponibilidade entretanto readquirida. A sua fotografia é de “coisas” que lhe atraem o olhar, objectos que captam a atenção. Esta sua primeira exposição mostra uma primeira escolha meio aleatória de quase amor à primeira vista sem grande preocupação de enquadramento temporal ou estético. É viciado em cadeiras de esplanada, mesas e outras “coisas”. Quer continuar, agora com tempo e também revisitar o passado.”

Seminário “Diálogos no Teatro: Educações, Crianças e Poesias”

CONVITE: Seminário “Diálogos no Teatro: Educações, Crianças e Poesias”

cartaz - Dialogos no Teatro - web 

O Projeto Alcateia – Serviço Educativo da FLL regressou de férias e está preparado para o outono!

E, neste regresso, vai receber o Seminário “Diálogos no Teatro: Educações, Crianças e Poesias”, da autoria de Maisa Antunes, que acompanhou a programação do Serviço Educativo, nos últimos dois anos, no contexto do seu projeto de doutoramento.

Para isso, criou diálogos com artistas, alunos e professores dos Agrupamentos de Escolas de Canas de Senhorim, Carregal do Sal e Nelas, sobre arte, poesia e educação.

Neste Seminário, integrado no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, vamos conhecer alguns dados e considerações a partir desses diálogos olhos nos olhos.

Estão todos convidados.

Há vagas:

Ha-vagasCURSOS E FORMAÇÕES DA FUNDAÇÃO LAPA DO LOBO 2017/2018:

 

AINDA DISPOMOS DE VAGAS PARA OS SEGUINTES CURSOS/FORMAÇÕES:

 

YOGA E MEDITAÇÃO PARA CRIANÇAS E JOVENS – “Academia da Felicidade”

“Através da prática da meditação e Yoga, as crianças podem descobrir as suas verdadeiras paixões, os seus interesses e o potencial criativo. Elas não serão tão incomodadas, inseguras e aprenderão a viver para o momento presente. A meditação ajuda a compreender a vida. Através dela, as crianças não serão tão propensas à ansiedade e preocupação. Elas também poderão desenvolver laços mais fortes com todos os seres e terão menos necessidade de competir com os seus semelhantes. Alguns benefícios da meditação: desenvolve auto-estima e o auto-conhecimento, desenvolve a atenção e a concentração e a gestão emocional.
A Meditação é Fonte de Felicidade e Paz Interior.”

Público-Alvo: Crianças e Jovens dos 6 aos 13 anos
Inscrições limitadas ao número de vagas disponíveis: 1

Monitora: Professora Susana Duarte
Horário: Quintas-feiras ,das 18.00 ÀS 19.00
Local: Edifício Multifuncional da Fundação Lapa do Lobo.

 

Danças de Salão:

 

As sessões iniciar-se-ão em 27 de SETEMBRO de 2017 e terminarão no dia 25 de JULHO de 2018.

 

As atividades decorrerão no 2.º andar do Edifício do Jardim de Infância da Lapa do Lobo, às QUARTAS-FEIRAS entre as 18h30 e as 20h30.

Monitor: Professor Luis Leitão

Público-Alvo: MAIORES DE 18 ANOS

NÚMERO DE TURMAS: 1

 

Atelier das Artes:
A Fundação Lapa do Lobo informa que se encontram abertas vagas para o Atelier das Artes para crianças e jovens a partir dos 6 anos, nos seguintes horários:

Sábados 2 turmas:

Das 09h00 às 11h00 ou das 11h00 às 13h00.

O Atelier das Artes funciona no Edifício Multifuncional da Fundação, e as aulas iniciam no mês de setembro de 2017. A Monitora responsável por este é a Professora Fernanda Loureiro.

Vem ocupar o teu tempo livre e divertir-te nas mais diversas atividades que temos para Ti.

 

Iniciação Musical
Abertura de vagas para crianças entre os 5 e os 10 anos.

As atividades decorrerão no Edifício Multifuncional da Fundação, às Quartas-feiras, entre as 18h00 e as 20h00 (2 turmas, 1 hora cada turma).

Monitora: Professora Carla Loureiro.

Se tens entre 5 e 10 anos inscreve-te!

 

Iniciação à Informática para Seniores.

Este curso iniciar-se-á no dia 18 de setembro de 2017 e terá a duração de 70 horas, estando prevista a sua conclusão para o final de dezembro de 2017.

Os conteúdos lecionados serão:
. Windows
. Word
. PowerPoint
.Internet/Correio Eletrónico

As atividades decorrerão no Espaço Multifuncional da Fundação Lapa do Lobo, às segundas e terças-feiras entre as 18h30 e as 20h30.

Formação: Eng.º Informático Ricardo Ribeiro.
Público-Alvo: A partir dos 40 anos.
Número de Vagas: 1

 

AULAS DE INGLÊS (APERFEIÇOAMENTO NÍVEL II) PARA O ANO LETIVO 2017/2018.

Vagas disponíveis: 1
Destinatários: Com conhecimentos da língua inglesa, os mesmos, serão sujeitos a teste de admissão a realizar pela Professora Responsável pelo curso.

Público- Alvo: Maiores de 18 anos.
As atividades decorrerão no Edifício Multifuncional da Fundação:
Sextas-feiras das 18h30 às 20h30.
Inicio: 15 de setembro 2017
Final: Julho de 2018.

 

 

As inscrições para todos estes cursos, são feitas presencialmente no Edifício Multifuncional da Fundação Lapa do Lobo de segunda a sexta-feira entre as 18h00 e as 20h00, as vagas serão preenchidas por ordem de chegada.

 

Pagamento de propinas Ensino Superior – Alteração

Lei n.º 68/2017 – Diário da República n.º 153/2017, Série I de 2017-08-09<https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/107981651/details/normal?l=1>

Assembleia da República

Estabelece o pagamento faseado das propinas devidas pelos estudantes do ensino superior e um regime especial de pagamento por beneficiários de bolsas de ação social, procedendo à terceira alteração à Lei n.º 37/2003, de 22 de agosto (Bases do financiamento do ensino superior)

 

“QUEM QUER DANÇAR COM A JOANINHA?”

No passado dia 28 de julho de 2017 o pátio da Fundação Lapa do Lobo recebeu o 3º Encontro de Dança da FFL. Este ano com especiais contornos, pois contou apenas com o desempenho do Grupo de Dança da Fundação Lapa do Lobo, que apresentou o espetáculo dançante “Quem quer dançar com a Joaninha?”. Uma clara alusão e adaptação do conto infantil “Quem quer casar com a Carochinha?”.

Este espetáculo marcou o final de mais um ano letivo do Grupo de Dança da Fundação Lapa do Lobo, orientado pelo Professor de Dança, Luís Leitão, que se reúne uma vez por semana, durante duas horas.

Foi possível assistir à famosa história para a infância numa interpretação e performance extraordinária dos alunos, que, apenas através da dança, remeteram os espetadores para a fantasia e imaginação caraterísticas nas histórias para a infância, que atravessam diferentes gerações.

Ao longo da noite, os espetadores, que ultrapassou a centena, puderam assistir a várias coreografias ensaiadas de diferentes estilos de música, designadamente chá chá chá, rock, reggae, eletrónica, salsa, bachata, semba, kizomba, tango e, como não poderia deixar de ser, valsa. Com as diferentes coreografias, podia-se compreender toda a infeliz história da Carochinha, neste caso Joaninha, que, mesmo rica, teve dificuldade em encontrar alguém com quem casar (leia-se, dançar).

Para toda essa envolvência muito contribuiu a música ao vivo, da responsabilidade dos 2You, que, em especial para este espetáculo, contou com a colaboração de Rui Pina, mas conhecido por Sr. Rui, na guitarra elétrica. O grupo de dançarinos era constituído por doze elementos, sete raparigas e cinco rapazes.

Depois de fazer jus à história e de se celebrar o casamento da Joaninha com um dos dançarinos candidatos, houve ainda tempo para uma Oficina de Bachata, que contou com muitos elementos da assistência, que aceitaram o desafio de entrar em palco para aprender alguns passos.

A noite acabou em pleno convívio, com um Dão de Honra, cortesia das Casas do Lupo, oferecido pela Fundação Lapa do Lobo a todos os presentes.

O espetáculo tem condições para ser itinerante, podendo visitar outros lugares e instituições, bastando para isso haver disponibilidade e oportunidade por parte das possíveis entidades envolvidas.

Audição Final Ano I.Musical, Grupo Cordas e desfile Atelier Artes

No passado sábado, dia 15 de julho realizou-se no Pátio da Fundação, a Audição de final de ano letivo da iniciação musical, grupo de cordas e o desfile do atelier das artes da Fundação. Esta iniciativa partiu das Professoras responsáveis pelos cursos de aprendizagem da Fundação (Carla Loureiro – iniciação musical e guitarra clássica, Irene Lopes – violino e Fernanda Loureiro – atelier das artes), que se organizaram para que pudessem em conjunto apresentar um momento deveras interessante do ponto de vista cultural e lúdico aos pais e restantes familiares das muitas crianças e jovens que usufruem destas ofertas formativas ao longo do ano letivo. Assim, esta tarde cultural iniciou-se com a chegada de 2 jovens alunos do atelier, que trajavam fatos feitos pelos próprios com a ajuda da Professora Fernanda Loureiro e que abriram as apresentações. Já no Pátio da Fundação assistimos ao desfile de roupas recicladas “Do velho se faz novo” estas roupas foram adaptadas e ganharam novas cores, novas adaptações, resultando num belíssimo momento, acompanharam o desfile alguns pais destes alunos. Este momento foi acompanhado pelo grupo de cordas que executou de forma exemplar temas portugueses de cariz mais popular e tradicional. Podemos assistir a alguns momentos a solo brilhantemente interpretados quer pelos alunos da guitarra, quer do violino. Seguiu-se a apresentarão dos mais pequeninos da iniciação musical que trajados propositadamente para o efeito, continuaram a apresentação dentro do mesmo reportório de cariz popular escolhido para esta audição, estes meninos foram no final convidar os pais para um momento muito bonito de uma dança de roda. Terminada que estava a audição, seguiu-se um lanche convívio. A todos (professores, alunos e familiares) a Fundação deixa os mais sinceros parabéns!

O CORPO NA PAISAGEM

A primeira semana de férias de Verão, na Fundação Lapa do Lobo (FLL), foi dedicada à dança contemporânea. Entre os dias 26 e 30 de junho, 17 crianças e jovens, com idades dos 7 aos 14 anos, participaram na oficina “O Corpo na Paisagem”, orientada por Yola Pinto e programada pelo Projeto Alcateia – Serviço Educativo da FLL.
A primeira questão foi: Afinal, onde se lê o saber? Há quem diga que é no céu dos olhos, na geometria das montanhas e vales do pensamento, nas palavras escritas pelas nuvens ou até mesmo nas impressões digitais que ficam nos lugares, depois de nós passarmos… Tudo coisas que o nosso corpo decide fazer e descobrir, mesmo quando não nos diz nada! Nesta oficina, as respostas para esta e outras questões começaram por dentro, na dança do tempo interior de cada um, para depois se estenderem ao espaço exterior através do movimento, onde o corpo foi a primeira unidade de medida.
Todos dançaram, observaram, descobriram, pensaram, sentiram, mediram, cartografaram, desenharam, dançaram outra vez, interligaram, saborearam… E, no final, aplaudiram e foram aplaudidos. Isto porque, como habitualmente, a última sessão da oficina terminou com uma breve apresentação pública, através da qual os participantes tiveram oportunidade de partilhar o processo de trabalho com familiares, amigos e outros interessados, no auditório e no pátio exterior da FLL.
Os principais objetivos desta proposta foram: criar espaços de liberdade de expressão e de criação, promover a dança, o movimento e a expressão corporal como recursos criativos, estimular competências expressivas e criativas, proporcionar a descoberta e a experimentação partilhada em processos artísticos de criação, suscitar a reflexão e o debate em torno de temas pertinentes, como a relação do corpo com o outro, o espaço e a paisagem.

O CORPO NA PAISAGEM | Oficina de Dança Contemporânea com Yola Pinto

Exercícios de descoberta das paisagens interiores de cada um e em relação com os outros.

Primeiras imagens da semana de férias programada pelo Projeto Alcateia – Serviço Educativo da FLL.