Apresentação do livro “DIZERES”
Inauguração da Exposição – Táxis do Mundo
Apresentação do livro “DIZERES”
Inauguração da Exposição – Táxis do Mundo

No sábado passado, dia 30 de janeiro, a palavra mais ouvida no Auditório Maria José Cunha, na Fundação Lapa do Lobo (FLL), foi RESPIRAR. Ao longo do dia, foram desenvolvidas três atividades, integradas na programação do Projeto Alcateia – Serviço Educativo da FLL, para públicos diferenciados, todas focadas no desenvolvimento pessoal.
Durante a manhã, a facilitadora Andreia Saraiva convidou pais e filhos (com idades entre os 4 e os 6 anos) a experimentarem algumas técnicas e exercícios de meditação. Ao início da tarde, lançou o mesmo desafio a crianças/jovens com idades entre os 7 e os 14 anos. Foram poucos os pais que quiseram participar nesta experiência com os filhos, mas, em contrapartida, a lotação da sessão para crianças/jovens esgotou, com 16 participantes.
Como meditar? Respiração, concentração e observação: três exercícios essenciais na técnica de relaxamento que é a meditação. Sentir o ar no nosso corpo, sentir o silêncio no nosso pensamento e sentir a calma nas nossas emoções. O desenvolvimento destas competências exige regularidade e disciplina na prática de meditar. Estas ações pretenderam sensibilizar pais, filhos e crianças/jovens para os benefícios desta prática na capacidade de concentração e observação, na consciência de comportamentos, na gestão emocional e na promoção do bem-estar.
O resto do dia foi dedicado a “Comunicar com os diferentes centros de inteligência”, um workshop sobre Comunicação, orientado por Paula Pranto e dirigido a agentes educativos (pais, educadores, professores e outros interessados). Os 19 participantes formaram um grupo heterogéneo, com formações tão diversificadas como professores, bancários, administrativos ou psicólogos, assim como com geografias distintas, desde Carregal do Sal a Nelas, Canas de Senhorim, Fiais da Telha, Casal Sancho, Caramulo ou Fornos de Algodres. Todos, no entanto, revelaram grande interesse e entusiasmo em relação à temática.
Trabalhar e comunicar com os diferentes tipos de inteligência – física, mental e emocional, em contexto educativo, foi o principal objetivo deste workshop. Numa tentativa de apoio ao papel dos educadores no processo de aprendizagem, quer em ambiente formal, quer em ambiente não formal, pretendeu-se dar a conhecer novos instrumentos teórico-pedagógicos. E, assim, intervir no desenvolvimento comportamental como potenciador de uma ação educacional e parental mais consciente, criativa e positiva.